Choose your language  •  BA  EN  DE  FR  PT

A VIAGEM DE ZAN

Marc Recha

Zan é um rapaz de 21 anos de idade, olhar tímido e calma aparente, que vive com a sua família numa aldeia do interior do norte da Catalunha. Nascido em Sarajevo em 1991, a guerra da Bósnia começou quando tinha apenas 8 meses. Fugiu com a sua família do cerco da cidade e refugiou-se em Banyoles, junto a um lago.

Zan não entende a guerra porque não a viveu. E agora, através das memórias e das histórias do seu passado, sonha e viaja em torno dos lugares descritos pela voz do seu irmão Haris.

Marc Recha

 

Marc Recha nasceu em Barcelona em 1979. Depois de El Cielo Sube, a sua primeira longa-metragem, realizada aos 21 anos de idade, obteve reconhecimento com Tree of Cherries, que ganhou o Prémio FIPRESCI em Locarno, em 1998. A sua reputação cresceu com o filme Pau i el seu germà, apresentado em competição em Cannes em 2001. Les Mains vides (Where Is Madame Catherine) com Olivier Gourmet e Eduardo Noriega foi apresentado na secção Un Certain Regard em Cannes, em 2004. Depois de August Days, o filme Little Indi reflecte a visão sensível de uma infância confrontada com injustiças modernas, e revelou-se um êxito considerável no seu país natal.

 

 

Cinétévé

 

Uma casa de produção independente inaugurada em 1982 por Fabienne Servan Schreiber, sua directora desde então. O seu currículo conta com mais de 400 horas de conteúdos premiados: longas-metragens cinematográficas, documentários, ficção para televisão em horário nobre, reportagens documentais, gravação de concertos ao vivo, magazines televisivos, programas de curta duração e novos media.

No campo do cinema destacam-se: Calle 54, uma longa-metragem sobre música da autoria do vencedor de um Emmy, Fernando Trueba, declarado o 3º Melhor Filme do Ano pelo New York Times, em 2000, distribuído pela Miramax nos EUA e seleccionado para os festivais de Veneza e Toronto; Daughter of Keltoum, de Mehdi Charef, selecionado no Festival de Toronto de 2001; e Vivre me tue, de Jean-Pierre Sinapi, selecionado no Festival de San Sebastian, em 2002, e vencedor do 1º prémio no Festival de Cabourg, em 2003.

No que diz respeito a antologias e filmes colectivos, assinalam-se: Lumière and Company, selecionado em cerca de 40 festivais, que juntou 40 realizadores numa homenagem ao cinema dos irmãos Lumiére, incluíndo David Lynch, Spike Lee, James Ivory, John Boorman, Michael Haneke, Arthur Penn, Oshima e Yang Zi-Mou; e Visual Telegrams, 30 cineastas pelo ambiente, incluindo Fatih Akin, Rachid Bouchareb, Isabel Coixet, Ronit Elkabetz, Amos Gitaï, Elia Suleiman, Jaco Van Dormael e Jia ZangKe, apresentado na Conferência de Copenhaga sobre Mudanças Climáticas (2009), sob a tutela da ONU.

COM

Mak Dzinovic

Zlatko Dzinovic

Muamer Dzinovic

Zenana Brcic

Safija Brcic

Hatidza Hozo

Aljosa Ajanovic

ARGUMENTO

Marc Recha

 

DIRECÇÃO DE FOTOGRAFIA

Diego Dussuel

 

SOM

Daniel Fontrodona AMPS

 

MONTAGEM

Belén López

CO-PRODUÇÃO

PARTICIPAÇÃO

PRODUÇÃO

COM APOIO DE